O que são Metais Pesados?

O que são Metais Pesados?

Chumbo, mercúrio, alumínio… são pequenas partículas que se acumulam nos alimentos, na água e no ar, envenenando o nosso corpo e tornando-o doente.

 O seu lado mais negativo é que se acumulam e, a longo prazo, podem causar distúrbios no cérebro e doenças degenerativas.

O corpo acumula resíduos de uma dieta desequilibrada, má digestão, falta de exercício físico, tabaco, álcool e stress. Mas, além disso, toxinas externas bem conhecidas como: gases automóveis, poluição industrial, drogas, detergentes, solventes… e metais pesados ​​de efeito menos conhecido podem ser adicionados. Que são pequenas partículas presentes nos alimentos, nas amálgamas dentárias, no ar que respiramos e na água.

E o peixe, que acumula muito mercúrio, por exemplo, o atum, que ingerido regularmente, pode causar sérios problemas de saúde.

 

Estes metais pesados ​​acumulam-se no corpo e a sua eliminação é difícil. O sofisticado sistema de limpeza corporal pode ser comprometido por esses metais pesados ​​que competem com os oligoelementos responsáveis ​​por múltiplas ações enzimáticas.

O resultado é a alteração interna de moléculas essenciais para a saúde, como hormonas, anticorpos ou neurotransmissores… Aparecem sintomas que acabam por produzir doenças irreversíveis.

É importante reduzir a ingestão de certos metais pesados ​​sabendo a sua origem:

ALUMÍNIO: bloqueia a absorção de magnésio, causa astenia e contribui para o aparecimento da doença de Alzheimer. É encontrado em vegetais não orgânicos, água da torneira, desodorantes, amálgamas, vacinas, analgésicos e antiácidos.

ARSÉNIO: Inibe a ação antioxidante da vitamina E, selénio e enxofre. Causa fadiga crónica, cancro e doenças gastrointestinais. É encontrado em água da torneira, sucos e vinhos embalados.

CÁDMIO : Bloqueia a absorção de zinco, magnésio, enxofre e selénio. Causa hipertensão, alterações do sistema nervoso periférico… é encontrada na água da torneira, nos crustáceos, nas folhas de vegetais e nos cogumelos não orgânicos.

MERCÚRIO: Previne a absorção de zinco, selénio e ferro. Destrói a vitamina B12 e causa fadiga crónica, infeções e problemas imunológicos crónicos. Podemos encontrá-lo em peixes grandes, pesticidas, vacinas e amálgamas dentárias.

CHUMBO: bloqueia a absorção de ferro, cálcio e molibdénio. Causa dor musculoesquelética, irritabilidade, distúrbios do sono e distúrbios cognitivos.

Processo de Quelação

A remoção de metais pesados ​​não é uma simples eliminação de toxinas, são compostos inorgânicos que o corpo não é capaz de metabolizar e, portanto, acumula nos tecidos e órgãos. Para se livrar deles, deve haver um fenómeno chamado quelação, realizado por substâncias que capturam moléculas inorgânicas de metais pesados ​​e criam compostos que o corpo pode eliminar através da urina.

 

Eliminação de Metais Pesados

    • Esses vegetais ajudam o fígado, o intestino e os rins a eliminar metais pesados: alho, brócolos, aipo, cebola, maçã, salsa e castanha do Brasil.
    • Algas, como clorela e espirulina, que são produtos de limpeza tóxicos no intestino, fígado e sangue.
    • Selénio, um potente antioxidante contra o cádmio, alumínio e mercúrio.
    • Vitamina C: estimula o sistema enzimático do fígado.
    • Vitamina E: ajuda especialmente a eliminar o acúmulo de alumínio e chumbo.

Receita

Dip de Queijo Vegetal e Alga Espirulina

0