Condimentos Medicinais

Desde os tempos antigos, muitas plantas e condimentos foram usados ​​na cozinha para dar sabor, mas também como curativos, elementos de enlatamento etc. Estes condimentos têm sido muito benéficos para os cuidados de saúde.

Há também condimentos amplamente utilizados na culinária oriental, que devidamente utilizados trazem múltiplos benefícios ao corpo, além de adicionar deliciosos toques exóticos. Claro, sempre acompanhado de uma dieta saudável e equilibrada.

Não podemos perder a arte que a natureza nos dá, temos que saber aproveitar e para isso, é necessário conhecer propriedades e sabores que contribuem para os nossos pratos.

plantas y condimentos beneficiosos

NO NOSSO MEIO AMBIENTE

A BARDANA

bardana

Serve para cuidar do fígado e purificar o sangue. É uma planta muito comum encontrada nas estradas, da qual a raiz é usada. Contém insulina, um componente interessante para diabéticos, pois é um hipoglicémico. Também possui propriedades antisséticas e antibacterianas. Mas a sua propriedade mais importante é que é muito útil para doenças da pele, como eczema, psoríase…

Pode prepará-lo em sopas, legumes refogados, ensopados… é uma raiz bastante difícil, por isso é necessário cozinhá-lo por pelo menos 20 minutos.

DENTE DE LEÃO

diente de leon

É uma planta muito comum dos prados, que floresce na primavera. Tem um sabor amargo, tornando-se hepatoprotetor e um bom desintoxicante do fígado. Tanto a raiz como as folhas podem ser usadas.

Tem muitos antioxidantes, como vitamina C e A. Também é usado como uma infusão para todos os tipos de líquidos e retenção de edema.

Tem um sabor amargo intenso, por isso o mais interessante é usá-lo com preparações onde predomina o sabor adocicado, ou seja, em saladas misturadas com beterraba, em ensopados de raiz, acompanhado de abóbora …

É muito interessante decodificar essa raiz para problemas digestivos e hepáticos em geral.

A ORTIGA

ortiga

É uma planta que é abundante e não tem uma prensa muito boa, mas é muito adequada para limpar o sangue. Tem muito ferro, magnésio e fibras.

É levemente diurético e anti-histamínico.

Nutre e tonifica, por isso é bom consumi-lo durante a gravidez.

Se você tiver algumas luvas de cozinha, pode cortá-lo, remover as hastes e manter as folhas. Ele pica muito, embora tenha passado um tempo desde que o cortou, então, para manipulá-lo, use sempre luvas. Pode adicioná-lo a guisados, sopas ou tortilhas, eles são deliciosos!

A LEVEDURA NUTRICIONAL

levadura nutricional

Não confunda com levedura de cerveja. É uma levedura inativa, rica em vitaminas do complexo B e com antioxidantes como o selénio ou o zinco. É rico em proteínas e fibras e ajuda a regular constantemente o teor de glicose no sangue.

É amplamente utilizado na culinária vegan como substituto do queijo. Tem um aroma muito agradável e podemos polvilhar com pizzas, cereais, verduras … Eu uso muito em molhos, além do miso branco para dar sabor a queijo, por exemplo, em “dips” ou queijos para barrar.

EL PHYSILLIUM O PLANTAGO OVATA

plantago ovata

É um tipo de fibra solúvel que é obtida a partir do plantago. Se a dissolvermos em água, ela incha e torna-se viscosa, age como um gel no intestino, suavizando a mucosa e agindo contra a constipação. Além dessas qualidades, regula o nível de glicose, reduz os níveis de colesterol e satisfaz-nos, por isso pode ajudar a perder peso.

É usado mais frequentemente como laxante, por isso é muito prático quando viajamos e assim podemos adicioná-lo a sopas, smoothies etc.

É amplamente utilizado em padaria sem glúten e pastelaria porque cria uma película de gelatina entre a mistura de farinha, fazendo um pouco o efeito elástico do glúten. Deve ser previamente embebido em água por alguns minutos, para criar esse efeito esponjoso dentro da massa.

OUTROS CONDIMENTOS MAIS ORIENTAIS

OS COGUMELOS DE SHITAKE

setas shitake

São cogumelos que, além de deliciosos, possuem propriedades específicas, devido a um princípio ativo chamado lentinano, que é um beta-glucano que estimula a produção de linfócitos T e macrófagos, responsáveis ​​pelo nosso sistema imunológico.

Podem ser facilmente encontrados em ervanários, frescos ou secos (desidratados). Frescos, podemos usá-los em preparações que precisam de hidratação (como hambúrgueres, ensopados longos, com seitan …) e secos em sopas e cremes, onde intensificam e realçam o sabor, além das inúmeras propriedades medicinais que possuem.

O MISO

miso

É uma soja fermentada, contém lactobacilos benéficos para manter uma boa saúde da flora intestinal. Entre as suas propriedades destacamos:

  • Contém enzimas para ajudar a digerir bem os alimentos.
  • Está provado que o miso ajuda a prevenir o câncer de cólon, mama, pulmão e estômago.
  • Previne contra radiação.
  • A ingestão de miso a longo prazo reduz a hipertensão arterial causada pela ingestão de sal. O teor de sódio do miso é muito menor do que o do sal, além de sua absorção ser muito mais lenta no trato intestinal, por causa de todos os nutrientes que contém. É importante que, quando compramos o miso, ele NÃO seja PASTEURIZADO, pois, na pasteurização, o miso é levado a altas temperaturas e as suas propriedades probióticas desaparecem.

TIPOS DE MISO

  • Miso de Hatcho: somente soja. O mais medicinal de todos, pela sua fermentação, que dura cerca de 3 anos. Aquece o corpo, portanto, é mais apropriado para o inverno.
  • Miso Genmai: é conseguido misturando soja com arroz. O tempo de fermentação é de dois a três anos. Mais apropriado para a primavera, outono, não tendo tanta habilidade para aquecer o corpo quanto o miso hatcho.

Como sabemos, a maioria do miso é mais conhecido na tradicional sopa japonesa de miso. Mas pode ser usado para dar sabor a ensopados, guisados e patês… com a precaução de adicioná-lo diluído no final, para que as suas propriedades terapêuticas não desapareçam.

AMEIXA UMEBOSHI

ciruela umeboshi

É um dos alimentos mais conhecidos no Japão, junto com o miso. É o resultado da fermentação da ameixa umeboshi, juntamente com sal e shiso, uma planta semelhante à urtiga, de um a três anos, o que aumenta seu teor de ácido cítrico. Esta fermentação transforma a ameixa num produto tremendamente alcalino.

Quando consumimos a ameixa umeboshi, o corpo usa esse ácido cítrico para decompor o ácido lático, cuja acumulação no organismo causa cansaço e fadiga.

Ajudam na digestão, aumentam a produção de bile e aumentam as defesas do corpo.

Ambas as ameixas e o umeboshi vinagre, usados ​​na culinária, aumentam o sabor e dão poder aos pratos. Nós usamo-los sempre que quisermos adicionar sabores azedos e salgados ao mesmo tempo. Mas tem que ter cuidado para não por demasiado, pois pode distorcer o sabor do prato que preparamos.

O TEKKA

tekka

É preparado assando, bardana, cenoura, raiz de lótus e gengibre, em fogo baixo, num ferro ou panela, por um longo período de tempo. Pode ser preparado, em forma de pó, mas é ainda mais delicioso caseiro.

Ajuda a fortalecer o sangue fraco, para alguém cansado, uma colherada de tekka é espalhada em cereais, aveia ou pão. Fortalece o coração, especialmente se foi enfraquecido pelo consumo excessivo de alimentos yin. Também é bom em casos de asma e diarreia. Dissolvido em kuzu pode aliviar a enxaqueca.

É muito rico polvilhado num biscoito de arroz diretamente ou espalhado com tahin.

O AÇAFRÃO

curcuma

Açafrão é um tempero altamente apreciado e usado na Ásia como um condimento e um medicamento, pelas suas extensas propriedades medicinais. É um antioxidante poderoso, por isso tem inúmeras aplicações em processos de cancro, em todas as suas fases (iniciação, promoção e progressão), mas também inibe a angiogénese, que é o processo no qual o tumor gera novos vasos sanguíneos para se alimentar.

Açafrão tem uma grande atividade antidegenerativa em todos os seus aspetos, aumenta a atividade da glutationa reduzida, e a atividade da glutationa-S-transferase, principais substâncias protetoras contra carcinogénicos e radicais livres, que podem danificar seriamente o fígado.

A combinação de açafrão com pimenta preta: em relação às propriedades mencionadas acima, deve-se notar que a ação do açafrão é aumentada 20 vezes se a misturarmos com pimenta preta. Esta combinação aumenta a absorção de todas as propriedades anti-inflamatórias do açafrão.

O KUZU

kuzu

O kuzu é a raiz de uma planta (pueraria lobata) que é extraída com um processo artesanal. Na verdade, é um amido natural que tem propriedades anti-inflamatórias, mas que por sua vez, tem a propriedade de espessamento.

É nativo da China e antigamente era usado para aliviar a dor no pescoço ou causar a erupção do sarampo.

Estudos científicos têm sido realizados e revelados como remédios para ajudar na dependência do álcool. A sua eficácia no sistema cardiovascular, angina, enxaquecas, dores de cabeça, hipertensão e surdez súbita também foram comprovadas. Vamos usá-lo como um remédio para a inflamação intestinal, onde funciona como um verdadeiro analgésico.

É um espessante natural, mas para que as suas qualidades anti-inflamatórias não desapareçam, não deve ser fervido. Em macrobiótica é usado para tratar a febre e a gripe, e também, em geral, para proteger o intestino.

Iraide's Cooking Lab

Sobre mim

Dou-lhe conhecimentos e receitas que possa adaptar à sua forma de comer, sempre com opções vegan e/ou sem glúten.

Subscrever

© 2019 Todos los derechos reservados Aviso Legal

Diseñado por MJDolado

0