Dieta sem glúten

Dieta Sem Glúten

Dieta Sem Glúten: Conselhos a ter em conta se sofre de doença celíaca.

A sua alimentação pode-se ver modificada se lhe diagnosticam doença celíaca ou tem algum tipo de intolerância ao glúten.

Não se assuste, se não sabe o que fazer quanto aos alimentos que pode e não pode consumir, tenha em consideração estes conselhos que lhe podem servir de muito.

Dieta Sem Glúten

A doença celíaca é uma enfermidade que afeta cada vez a mais pessoas. É uma inflamação do intestino delgado que produz um dano em todo o seu revestimento.

Além dos os sintomas de flatulências, indisposições, intolerâncias a outros productos que não sejam glúten, apresenta outro talvez mais grave: a má absorção de vitaminas e minerais, que podem ter à larga consequências no organismo.

Ter abusado do glúten, açúcar e outros hidratos de carbono refinados durante anos, ter uma dieta pobre em verduras e um modo de vida estressante, podem ter-nos passado fatura. Podemos melhorar a condição do nosso intestino com productos naturais e anti-inflamatórios.

O certo é que faz uns anos suponha um problema para as personas que sofriam dela, os productos aptos para celíacos eram muito limitados e caros. Hoje, a variedade é muito mais ampla, mas podem surgir certas dúvidas, por exemplo, sobre a qualidade e pureza das farinhas que nos vendem, muitas delas muito processadas e cheias de químicos.

Vamos ver, em maior detalhe, estes dois pilares mencionados antes.

A Absorção

Esta falta de absorção de nutrientes deve-se à inflamação intestinal e atrofia das vilosidades intestinais, cujos sintomas se podem apresentar de várias maneiras:

  • Sintomas gastrointestinais: dor abdominal, distensão, indigestão, falta de apetite, náuseas… de acordo com vários estudos recentes parece ser que as personas que padecem doença celíaca, hoje em dia não têm sintomas tão manifestos, muitas vezes não sabem têm e é apenas com estudos mais específicos que descobrem.
  • Sintomas derivados dessa má absorção intestinal: depressão, fadiga, perda de cabelo, unhas quebradiças…

O primeiro que temos que fazer é obvio, não consumir productos que tenham glúten. Nem sequer em pequenas quantidades. Mas à parte disso, a nossa dieta deveria consistir em alimentos que reduzam a inflamação.

Nestes casos, proteger a mucosa intestinal é básico, com alimentos com mais conteúdo em colagénio, folhas verdes como o kale, sementes mucilaginosas como o feno-grego, tisanas como o pau d’arco…

Mastigar bem deveria ser básico e escolher um desporto que gostemos e não nos estrese mais ainda.

Normalmente, à parte de reconduzir de novo o nosso estilo de vida e a maneira de nos alimentar-mos, a doença celíaca requere suplementação: suplementos de ferro e cálcio, vitaminas do complexo B, vitamina C e ácido fólico.

Cereais sem glúten

Na hora de fazer as compras, temos que revisar primeiro o etiquetado dos productos para ver se contêm glúten ou não. Há alimentos que são claramente sem glúten, mas há outros em que o glúten pode estar “escondido” ou conter vestígios:

  • Aperitivos como frutos secos, batatas fritas, snacks doces…
  • Salsa de soja: o shoyu contém glúten porque se mistura o molho de soja com trigo. Recomendo que use tamari, mas sempre lendo a etiqueta do produto
  • Iogurtes de soja, queijos vegan…
  • Doces como caramelos que, apesar de poderem ter pouco adoçante, podem estar revestidos de uma fina capa de farinha com glúten…
  • Cacao e cafés de cereais

É importante incorporar na nossa dieta cereais não refinados sem glúten, de boa qualidade. Os cereais que não contém glúten são: o arroz, o trigo sarraceno, o millet, a quinoa, o teff, o milho e o amaranto. Se queremos utilizar farinhas destes cereais, é melhor que não levem muito tempo moídas, dado que isso pode fazer também que o nosso intestino se inflame.

Temos que saber que fazer preparações de farinhas sem glúten requer ter certos cuidados na hora de preparar as massas.

Receita

Bolinhos sem Glúten com Sementes de Papoila

0